segunda-feira, março 13, 2006

Chuang Tse, humorista e profeta do Tao

Para escrever e desenvolver didaticamente sua filosofia, Confúcio teve Mêncio, um historiador. Sócrates teve Platão (o “grande urso”), campeão olímpico de luta-livre. Buda teve muitos budas para levar sua palavra. E Lao Tse teve Chuang Tse, um filósofo humorista pra lá de zen, autor de verdadeiras pérolas taoístas, utilizadas, por exemplo, por Einstein no texto de abertura da Teoria da Relatividade. E que ainda hoje são úteis para demolir certos pensamentos que já eram atrasados na China antiga.

Você pode até nunca ter ouvido falar de Chuang Tse. Mas já deve ter escutado uma canção em sua homenagem. Ele foi autor do famoso texto que fala no “sábio chinês que sonhou que era uma borboleta, acordou e já não sabia se era um sábio chinês que sonhou que era uma borboleta ou se era uma borboleta sonhando que era um sábio chinês”, musicado 2300 anos depois por Raul Seixas. O cara era um demolidor. Confira, logo abaixo, um pouco da sutileza de Chuangtse, o São Paulo de Lao Tse:


Abrindo os cofres ou Um protesto contra a civilização

A precaução tomada contra ladrões que abrem cofres, examinam sacolas ou saqueiam gavetas, consiste em mantê-los com cordas e trancá-los com fechos e cadeados. É a isso que o mundo chama de sagacidade.


Porém, chega um ladrão musculoso e leva a gaveta nos ombros, com o baú e a sacola, e foge, levando tudo nas costas. Seu único receio é que as cordas, fechos e cadeados não sejam bastante fortes.


Por conseguinte, o que o mundo chama de sagacidade não é simplesmente assegurar as coisas para um ladrão musculoso? E atrevo-me a afirmar que nada daquilo que o mundo chama de sagacidade é outra coisa senão poupar para os ladrões fortes. E nada do que o mundo chama de prudência é outra coisa senão entesourar para os ladrões fortes.


Texto de Chuang Tsé, escrito quase 300 anos antes de Cristo.

5 comentários:

Anônimo disse...

grande beco. muito bão esses china. melhor do que eles só o chen ku , qe nunca fez cagada.

roberto prado disse...

E tem também o Chan Chin Chun, personagem de uma música cantada pelos Demônios da Garoa: "Chan Chin Chun era um cara gozado/ Chan Chin Chun era um china danado/ Se entrava mulher na pastelaria/ Chan Chin Chun da vida esquecia..." E por aí vai.

Anônimo disse...

O anônimo burrão do coments aí de cima não sabe que sujeitos como o chaungtse não são da China, mas do mundo. Roberto, continue buscando essas jóias e postando pra gente.

Anônimo sabichão

roberto prado disse...

Sabichão: não creio que o anônimo do primeiro comentário tenha desmerecido o Chuang Tse ao fazer a brincadeira. Aliás, como eu conto no post, o cara era humorista e não fazia questão de solenidade alguma, nem fazia pose de (descupe) "sabichão". Mas, numa dessas, o anônimo quis dizer outra coisa e eu não entendi direito. Neste caso, o burro sou eu...

ALMARIADA disse...

Olá!

Andava à procura de sites sobre Chuang Tse e vim aqui parar! :)

Gostei muito desta história! :)

Obrigada!