domingo, novembro 29, 2009

De coments a post, a alma herege


Do texto do Jamil Snege que publiquei mais abaixo derivou um inspirado poema de Ivan, o Belo, ou, para os íntimos, Professor Doutor Ivan Justen Santana, cuja multicolorida alma poliglota, em carne e osso, habita entre nós. Quem quiser mais tem o link ao lado.


JAMIL SNEGE


Quem soube revelar esta alma bege
que o "bom" curitibano elege e rege
(e fá-lo recusar-se a fazer frege)
foi, num tempo sujo, um "mau elemento"
cujo nome o vil, o tolo e o nojento
não ouviram: chama-se Jamil Snege.


(Ivan Justen Santana)

9 comentários:

Ranzinza disse...

Cai aqui por conta do comentário de amigo. Ele pesquisou meu nome e encontrou o seu.
Salve xará!

Roberto Prado disse...

Seja bem-vindo, Roberto Prado. Incrível, mais um RP e além de tudo escritor... Grande abraço, xará. Vou dar um xeretada lá no seu blog.

vinícius alves disse...

ou muito me engano ou conheço aquela pontezinha lá atrás. hehehehe
abraço pro Beco e pro Ivan.

vina

Anônimo disse...

Roberto Prado, sou produtor cultural do Paço da Liberdade Sesc PR, preciso de teus contatos (email/fone) para convidá-lo a participar de um projeto.
Meu email é elissonsilva@sescpr.com.br

Um abraço
Élisson

Anônimo disse...

Roberto Prado, sou produtor cultural do Paço da Liberdade Sesc PR, preciso de teus contatos (email/fone) para convidá-lo a participar de um projeto.
Meu email é elissonsilva@sescpr.com.br

Um abraço
Élisson

Roberto Prado disse...

Oi, Vinícius, legal você por aqui. A ponte é aquela mesma, que liga uma maravilha a outra. Nosso amigo tem bom gosto...
Abração

Roberto Prado disse...

Elisson: só se for agora. Já seguiu email com contatos e outras bossas.
Abraço

Anônimo disse...

Jamil Snege detestava duas coisas:
críticos literários & professores de literatura.

Ivan disse...

Eu por mim nem sequer
consigo detestar
anônimos sem graça:

sem que ninguém peça
mostram o que passa
por sua cabeça:

quem rouba não herda:
pela verve avessa
passa é muita merda...