domingo, fevereiro 26, 2006

Chora sorrindo, olha pra nada

Nesta foto a minha filha me pegou em flagrante rindo sozinho, fato que eu negava, para não dar o que falar e também para ficar sossegado no meu canto. Isso acontece de vez em quando e agora existe essa prova material. Mas acontece não por problemas nos neurônios e nem porque eu relembre a piada do mexicano que entra de chapéu na igreja. Geralmente rio de satisfação ao lembrar de alguém ou alguma coisa muito bacana. Uma pessoa, um verso, uma música, uma atitude. Repentinamente, o mundo deixa de ser tão mal quanto aparenta. Quer um exemplo? Leia o poema que o Adriano Sátiro me mandou. E se você me encontrar rindo por aí nos próximos anos, não me interne, ainda não. Pode não ser culpa minha, mas de algum amigo. Como o Adriano, por exemplo.


volta ao batuque

(adriano sátiro)


hoje o beco me deixou sem saída
agradecido me vi obrigado a dar meia-volta
numa reviravolta de minha vida
que eu não sabia nem me dava conta
mas andava meio mal resolvida

acontece que há muito tempo
me despedi das palavras velhas companheiras
por achar que nelas já não achava graça
nem serventia quem dirá olheiras
só os acordes me acordavam
só as notas me notavam
tal qual a nona do beethoven
que já se encontra meio velhinha
eu só tinha ouvidos para a música
e andava surdo pra poesia

mas a escrita é santa e as palavras são sábias
as abandonei mas elas não a mim
ficaram me aguardando no amigo beco
e sem lançar mão de manhas nem de lábia
usando apenas de seu honesto fim
sabendo que este eu parado
mesmo demorado um dia passaria
aproveitaram o ensejo e de bom grado
me devolveram através do prado
o mais profundo amor pela poesia

5 comentários:

carlos careqa disse...

Ai está o homem, o mito, a fera. O Sátiro.
o cara não é mole. é capaz de fazer o carnaval da gente parar no meio da avenida. que a poesia jorre então desse ermitão catarinense.

Anônimo disse...

hahhahahahah!!!

rio sozinho tb

abs

Rodrigo

roberto prado disse...

Pois é, Careqa. E os metereologistas ainda dizem que o que vem de lá de SC é "tempestade tropical". Quá, quá!

É verdade Rodrigão, já te peguei no flagra com a alma sorridente. Abração, rapaz. Já aprendeu a cuidar da criança? Nunca deixou cair? Aguardo relatório.

Anônimo disse...

nem nasceu ainda , só no fim de março

abs

Rodrigo

roberto prado disse...

Pra você ver, Rodrigão, que espécie de amigo desnaturado e analfabeto de continhas você tem. É engraçado como o tempo passa depressa para o vencimento das contas e devagar para as crianças nascerem. Einstein explica?