segunda-feira, junho 12, 2006

Aos escrevinhadores e outros produtores de enigmas

O grande Luiz Ferreira, compositor, instrumentista, ator, agitador e, além de tudo, co-criador de algumas das melhores bandas das redondezas da terra (entre elas as atuais Beijo aa Força e Maxixe Machine), colocou no ar um audioblog. A proposta é expor as canções, sem frescura e com todo o frescor, coisa de compositor. É o Poemas Brutos. Clique pra ouvir. E veja o som que o Ferreira tirou do poema abaixo (que foi musicado também pelo Beto Trindade, em versão bem diferente). No audioblog tem uma gravação ao vivo desta canção com o Beijo aa Força. E outras canções, todas em estado brutal.

está escrito

tudo que eu digo está escrito
do umbigo um ao infinito
tudo que eu digo sai bonito
som maior, orgulho dom proscrito
sonhon que acaba sempre em grito
espaço que passa, tempo maldito
que nunca atende ao meu apito
e faz do que já é mais esquisito
do umbigo um ao infinito
tudo que eu digo está escrito

(Roberto Prado)

2 comentários:

doris disse...

Grande Beco!
Gostei do audioblog! Assim a gente mata a saudade de "ouvir" os amigos também!
mesmo que seja apenas no audiocyberspace.
abs e sorrisos sonoros
dóris

roberto prado disse...

Bacana, Dóris, você ter ido e gostado do Poemas Brutos do Ferreirão.
É estranho, mas está difícil mesmo ouvir a voz dos amigos ao vivo. Parece ser uma coisa meio geral. Mas isso, felizamente, parece ter cura. Enquanto isso, nos encontramos por aqui. Beijão!