sábado, fevereiro 17, 2007

Dureza: um abraço pro gaiteiro


Divido com vocês uma maravilha roubada do blog Malocabilly (link ao lado), por obra e graça do grande Sérgio Viralobos. São coisas assim que me sustentam entre as colunas de trevas que evolam do incêndio de Babilônia.

MARRÉ DE SI

tempo é dinheiro
mas dinheiro foi-se o tempo
quase que perco tudo
à procura da agulha no palheiro

o quase acabou ficando
na fronha de algum travesseiro
o corpo fica mais puro
sem um puto no bolso

a consciência, mais leve
quando se falta o tanto
hoje sou mais valioso
que um dicionário de esperanto

ando de cabeça erguida
se pisar em moeda, eu passo
meu testamento são folhas em branco
só o gaiteiro me espera pro abraço.

(Sérgio Viralobos)

2 comentários:

Thiago Luz Raft disse...

quando leio coisas assim, ganho mais um ano de vida. Abraço.

roberto prado disse...

Valeu, Thiago. Leia o Malocabilly (link ao lado), que dá pra você ganhar a vida eterna.