quarta-feira, abril 19, 2006

O menos, o mais e outras matemágicas da vida


subtrações

que tal pegar tudo que temos
e deste todo fazer a grande falta
um salto que cai, uma queda que salta
essa soma assim sem mais nem menos?

por que não juntar o nosso nada
o eterno que move, o nunca que repousa
e fazer destas perdas somadas
o achado de alguma coisa?
(Roberto Prado)
vou te contar
o vento venta
deixe eu pensar
não sei de cabeça
é oito ou oitenta?

porém não esqueça
que antes e depois e no meio
- isso só contando
no sentido horário -
tem outros novos números
que esqueci num dicionário

o vento venta
o oito não é o começo
o oitenta não chega ao fim
é oito ou oitenta?
conte pra mim
(Roberto Prado)

9 comentários:

polacodabarreirinha disse...

Duas pérolas, Becão, que já deveriam estar ao alcance do povão.
Esse teu livro já deveria ter saído há 10 anos, pelo menos. Mas tudo bem, somos pacientes, Doutor Roberto.

Fraga disse...

Roberto, desculpe discordar,
emocionado e quase calado:
esse seu poema é só adições.

Renatin disse...

Nem um nem outro. Muito pelo contrário.
Digo isso emocionado:
Sua alma é lírica,
meu caro amigo Roberto Prado.

Leo Pinto disse...

grande Roberto, valeu pela força lá no meu blog! queria te pedir duas coisas: já que você usa o mesmo servidor que o meu, como se faz para linkar outros endereços no blog? outra coisa: linka o meu blog aí, por favor...

abração e novamente obrigado!!!!!

até!

Jorge Ferreira disse...

muito bom!

roberto prado disse...

Pessoas: o provedor me deixou de castigo durante boa parte do dia e ainda tendo a manha de bloquear justamente a minha caixa de comentários. Mas agora dá pra conversar um pouco.

THADEUZAÇO:
No problem. Vamos colocando as coisas na rua comigo ou sem migo. A Subtrações, por exemplo, tem duas versões musicais. Uma do Trindade, gravada pelo grupo Fato, no CD Fogo Mordido, na voz da Grace Torres e a outra, numa versão do Lábia Pop, cantada pelo Felipe Hirsch, no disco Carta ao Ídolo.
Agora, a Travessa dos Editores diz que vai colocar o livro em pé. E vai ter festa.

BIG FRAGA:
Invertendo o verso do Maiakovski:
no rol dos afetos
marquemos mais um xis.
Graças a você.

RENATINHÃO:
Sem mais nem menos você me vem com essa.
Direto na veia poética.

LEÃO:
o teu blog é que me deu uma força
e um deslocamento de maxilar de tanto rir. Muito bacana mesmo. A sua versão do clássico de Homero é absurda e simplesmente genial.
Para linkar outros blogues, proceda da seguinte maneira:
- Entre no blogger.com
- Vá em Alterar definições
- Lá, entre em Modelo
- Vá até quase o final e procure uma linha enorme com algo como href="http://news.google.com/">Google News
- copie esta linha inteira, inclusive com as letrinhas e sinais estranhos.
- Cole abaixo do parágrafo e troque o endereço do "news.google.com" pelo endereço que você quer linkar. E tem um lugar, ao lado (onde está escrito Google News) para se trocar pelo nome da pessoa, ou do nome do blog. O resto da merdaiada você deixa tudo igual.
O seu eu vou linkar já. E parabéns.

JORJÃO:
Feliz pela sua presença e orgulhoso pela sua opinião, nem dá pra dizer muita coisa, sob o risco de parecer um grande exibido.Obrigado. Abração pra você!

comedor de ranho disse...

De tirar a chapeleta.

E.R.L. disse...

Olá!

Estamos a preparar o n.º 3 da Revista Literária Sítio e procuramos colaboradores para este número. A revista tem publicado autores de diversos países (Portugal, Brasil, Espanha, Argentina, Roménia) e espera poder continuar a alargar o seu mapa de colaboradores. Assim, para além de esperarmos que possa colaborar com um texto, peço-vos também que divulguem este e-mail para os vossos contactos.

Os trabalhos pretendidos são:

- Poesia
- Conto
- Crónica
- Ensaio

(num máximo de 5 páginas word)

- Fotografias
- Desenhos
- Ilustrações

( em formato .tiff ou .jpeg, a preto e branco, com um mínimo de 300 dpi para qualidade de impressão)


Os trabalhos deverão ser enviados para luis.cristovao@atv.pt ou luisfilipecristovao@gmail.com junto com uma pequena nota biográfica.

A data limite para a entrega de trabalhos para este número é dia 1 de Maio de 2006.

roberto prado disse...

O Comedor de Ranho, pra quem não sabe, é pilotado pelo João Cintra, mano lá de SP. E quando ele diz que gostou é porque gostou mesmo. Obrigado João. Beleza o teu poema construído de interjeições e onomatopéias de quadrinhos. Abraço e sucesso aí.

Estrela: vamos divulgar essa parada e entupir a caixa postal do Luiz Felipe de coisas bacanas. Espero que seja uma revista de 2.500 páginas pra caber tamanha fome de bola da rapaziada. Beijão!